Chá verde: benefícios, como consumir e contraindicações

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Boa tarde meus queridos!

Segue a matéria que fiz para o site esportivo Portal Ativo:

Chá verde: benefícios, como consumir e contraindicações

Famoso por seu alto potencial antioxidante e anti-inflamatório, o chá verde possui uma concentração avançada de vitaminas B1, B2, C, E e K. O ingrediente ganhou muita popularidade nos últimos anos por causa de seus benefícios à saúde, por auxiliar o bom funcionamento do organismo e por seu potencial energético.

O chá verde é muito procurado por quem faz dietas de emagrecimento, já que tem efeito termogênico e pode promover a diminuição da gordura corporal, mas seus benefícios vão além disso. Rico em manganês, potássio, ácido fólico e tanino, ajuda a fortalecer as veias e artérias e, consequentemente, diminuir a taxa de o colesterol ruim.

Benefícios do chá verde

A bebida, de sabor amargo, é feita a partir da planta Camellia sinensis e consegue acelerar o metabolismo, desintoxicar e desinchar o corpo. O chá verde também  consegue favorecer a microbiota intestinal, o que ajuda o organismo na manutenção das defesas do corpo.

Além de atuar no bom funcionamento do organismo, a bebida promove a sensação de bem-estar. O chá verde é fonte do aminoácido l-teanina, que estimula a dopamina e serotonina, promovendo a sensação de relaxamento e satisfação do corpo e do cérebro.

O ingrediente também é rico em cafeína e por isso possui um efeito termogênico que promove a oxidação de gordura e o estímulo de maior gasto energético. Muitas vezes incluída em dietas que visam ao emagrecimento, a bebida possui substâncias que promovem a perda de peso, contribuem para a eliminação de toxinas e auxiliam na redução de inchaços.

“As enzimas encontradas no chá verde promovem a diminuição de gordura e conseguem ainda estimular a leptina, o hormônio da saciedade”, explica a nutricionista Mônica Johansen Stockler.

Como consumir o chá verde

Exatamente por causa do alto teor de cafeína, o chá verde deve ser preferencialmente consumido até o fim da tarde, para não atrapalhar no sono. A forma ideal de consumo é através da própria erva natural, pelo matchá – chá verde solúvel – ou através do extrato seco em cápsulas.

“Para obter os benefícios do chá verde, o ideal é consumir de quatro a seis xícaras ao dia, e fracioná-lo entre as refeições. Para o seu preparo, é preciso apenas acrescentar de dois a quatro colheres de sopa para 1 litro de água fervida. É importante ressaltar que se a escolha for ingeri-lo em cápsulas, a dose deve vir de uma orientação de um profissional nutricionista”, afirma Mônica Johansen Stockler.

Como qualquer substância em excesso, o chá verde pode acarretar algumas disfunções no organismo. Contraindicado principalmente para gestantes, ele também não é apropriado para pacientes com distúrbios renais, hepáticos ou cardiovasculares, ou que possuem gastrite, úlcera ou pressão alta.

“Consumir mais de seis xícaras por dia também pode ocasionar alguns efeitos colaterais, e seu consumo exagerado pode ocasionar uma disfunção hepática”, explica a nutricionista “Por isso a importância de buscar orientações personalizadas com um profissional”, completa.

Os benefícios do chá verde para treinamentos físicos

Além de poder auxiliar no emagrecimento através de seu efeito termogênico, o chá verde, quando combinado a exercícios físicos, consegue contribuir para um maior ganho de massa magra e aumento da força muscular.

“Principalmente por seu teor de cafeína, o chá verde consegue estimular o desempenho e a força, sendo interessante tanto para corredores, como para a prática do ciclismo e da musculação, por exemplo”, explica a nutricionista Mônica Johansen Stockler.

Mônica Stockler

Mônica Stockler

Deixe seu comentário!

Mônica Stockler

Mestranda no Curso Internacional de Nutrição e Dietética com ênfase em Nutrigenômica e Antiaging, Universidad Europea Del Atlántico, Barcelona / Espanha.

Pós-graduada em Nutrição Clínica e Estética pelo IPGS em 2013.

Experiência em Atendimento Nutricional Clínico desde 2008, Graduada na Universidade Paulista- UNIP.

Posts recentes

Receba novidades em seu e-mail

Receba dicas, receitas e novidades sobre meu trabalho e sobre o mercado da Nutrição.