Macarrão Integral x Refinado

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

MACARRÃO INTEGRAL X REFINADO

Domingos e feriados costumam ser os dias em que a família prepara aquela macarronada, não é? Em casa com meus pais não é diferente! Para ser sincera gosto muito de macarrão, ele costuma fazer parte de meu cardápio 1x na semana, eu prefiro o sabor do grano duro com ovos, ao integral, já o arroz prefiro o integral. E são tantas as dúvidas que chegam diariamente no consultório sobre este assunto, mas há algumas que frequentemente se repetem. Vejam abaixo.

– Mas qual é a principal diferença nutri?

A questão é que o termo integral vem de “íntegro”, o mais próximo possível do grão da mesma maneira como ele é removido da natureza, ou seja, este grão preserva suas características originais e nutricionais, as fibras, vitaminas e minerais, pensando nutricionalmente isto é mais interessante do que um grão que foi polido na indústria alimentícia e perdeu o seu potencial nutricional, principalmente quando se trata das fibras, que tornam a absorção do carboidrato mais lenta e atrapalham a absorção da gordura provinda da mesma refeição, esta fibra é a grande responsável pela característica mais rígida e mais trabalhosa para a mastigação, mais um aspecto importante para a saciedade e para o peristaltismo (movimentos necessários para a adequada digestão e funcionamento do intestino).

Tudo isso pode ser sim interessante e muito divulgado nas mídias para as pessoas que querem emagrecer, MAS paladar é paladar, e o integral não é uma regra que tem que ser utilizada para todos, até porque o preço muita vezes difere bem entre um e outro!

– Então nutri, eu posso comer o macarrão ou arroz mesmo que seja o refinado?

Sim, o mais importante é que neste prato exista a combinação com os outros grupos de nutrientes, como as proteínas (carnes, ovos, queijos, cogumelos etc), e as fibras se façam presentes de outra forma que a do grão integral.

– Mas como eu posso incluir fibras em meu prato combinando com a massa?

É possível incluir fibras através de diversas fontes, você pode combinar com a que você considerar mais agradável, eu por exemplo, gosto muito de acompanhar a berinjela, ervilhas frescas, espinafre ou brócolis cozido ao alho, mas também temos as opções de: folhas de espinafre refogadas ou folhas em geral, a clássica salada de alface e tomate, ervilhas, lentilhas, sementes, chia, , couve crua ou refogada, cogumelos, palmito, couve flor, cenoura ou beterraba raladas ou cozidas no vapor, batata doce, batata yakon,  cebola, pimentão, pepino, alcachofra, aspargos, milho da espiga, farelo de aveia, aipo, alho poró, salsinha, salsão, inhame, abóbora, laranja com o bagaço, melancia, quiabo, jiló, rabanete, tomate cru, folhas em geral (alface, agrião, acelga, catalonha, etc.), rabanete, vagem, maçã com casca, ameixa, kiwi, abacate, coco fresco, dentre outros.

– Qual a quantidade devo considerar?

A informação base sobre a quantidade de fibras é a metade do prato, mas depende de cada caso, se existe um quadro clínico ou não e do objetivo do paciente, por isso é legal avaliar individualmente, eu muitas vezes opto por misturar diversos ingredientes com um pegador da massa, por exemplo: 1 pegador da macarrão grano duro cozido + 1 cl de sopa de ervilhas frescas + 1 cl de sopa de cenoura ralada + 1 cl de chá de salsinha + 1 cl de sopa de semente de girassol + 1 cl de sopa de abobrinha + 3 cl de sopa de atum, carne moída, frango desfiado ou 1 filé. É um prato bem servido! Eu gosto de comer bem, não sou de comer pouquinho! Preparo o molho vermelho com tomate natural e manjericão ou molho pesto ou molho branco com iogurte natural e tempero com alho, cebola roxa, açafrão da terra e alecrim. E quando eu só quero comer o macarrão sem tanta fibra opto por iniciar a refeição com 1 prato fundo de uma salada bem colorida. De ambas as formas terá bem mais saciedade do que consumir apenas 1 prato fundo cheio de massa!

– E o macarrão de abobrinha e pupunha?

Sinceramente, para mim isto não é macarrão! kkkkkkk. Mas, sim, pode ser uma opção de fonte de fibras utilizada como um tipo de acompanhamento da massa. Ou uma escolha de refeição com baixo teor de carboidratos dependendo da estratégia que você está utilizando ou da orientação nutricional que você recebeu. O mais importante é equilibrar a carga de glicose da refeição e não necessariamente  restringir o carboidrato, porque carboidrato também é vida!rs

Usem a criatividade e variem nas combinações! 😉

=> Para complementar, veja que interessante também este link, e reforço os ovos do macarrão NÃO trazem riscos ao seus índices de colesterol:

https://oglobo.globo.com/sociedade/saude/cinco-coisas-que-voce-nao-sabe-sobre-macarrao-11896059

Beijos de macarrão recheado com fibras,

Nutri Mônica Stockler CRN-3 26979

www.monicanutricionista.com.br

#nutrimonicastockler #nutricionista #nutricao #saude #dicasdesaude #macarrao #macarraointegralxmacarraorefinado #macarraointegral #macarraorefinado #equilibrio #nutricaointeligente #éproibidoproibir #amocomer

Mônica Stockler

Mônica Stockler

Deixe seu comentário!

Mônica Stockler

Mestranda no Curso Internacional de Nutrição e Dietética com ênfase em Nutrigenômica e Antiaging, Universidad Europea Del Atlántico, Barcelona / Espanha.

Pós-graduada em Nutrição Clínica e Estética pelo IPGS em 2013.

Experiência em Atendimento Nutricional Clínico desde 2008, Graduada na Universidade Paulista- UNIP.

Posts recentes

Receba novidades em seu e-mail

Receba dicas, receitas e novidades sobre meu trabalho e sobre o mercado da Nutrição.